Da cruz ressurge a confiança - Nação Alviverde - Site Oficial

Publicidade

Da cruz ressurge a confiança


Segunda-feira passada marcou o início de uma semana extremamente decisiva para as pretensões do Palmeiras dentro do ano de 2019. Após seguidos resultados negativos, o time teria pela frente a Libertadores, mirando o derby no domingo. Pelo torneio continental, a elástica vitória por 4x0 contra os argentinos do Godoy Cruz, confirmando a passagem para as quartas de final, deu um sopro de confiança para o clássico. Contra o Corinthians, empate importante. 

Entrando em campo ciente que o Santos havia vencido e ampliado a diferença na liderança contra o Palmeiras para 5 pontos, o Palmeiras deveria reagir para não se distanciar do seu rival pelo título. Para isso, teria que somar pontos contra outro rival, o Corinthians. Jogando na arena do adversário, o alviverde demostrou uma postura inteligente, ao promover o controle do jogo. Porém, aos 13 minutos, Diogo Barbosa cometeu uma falta desnecessária, falhou ao não acompanhar e saltar com Manoel, que abriu o marcador para a equipe da casa. 

Felipe Melo assume responsabilidade, guia o time e marca o gol de empate (Foto: Alan Morici/AGIF)
Assim contra o Vasco, a bola parada na área palmeirense novamente foi vazada por um erro individual, que poderia comprometer o resultado e o desempenho do time. Mas, na virada do tempo, com o adverto de Gustavo Scarpa e Zé Rafael, o Palmeiras voltou a dominar o meio campo, criou grandes chances, e aos 4 minutos empatou o placar. Deyverson cruzou, Felipe Melo, o melhor em campo, cabeceou no contrapé de Cássio. Aliás, se não fosse o goleiro, o Palmeiras poderia comemorar os três pontos. Deyverson teve a grande chance no fim, mas parou no Cássio.
O clássico acabou com o empate em 1x1, mas o sentimento de ter saído com a vitória sobressaio o ponto conquistado. Ainda com grandes dissonâncias de rendimento entre os tempos em campo, a equipe demostrou outra postura, produziu oportunidades e jogou sem receios contra seu maior rival, na casa do oponente. Independente do resultado, fica a boa participação da equipe no segundo tempo, aspirando esperanças para que Felipão corrija os erros e volte a fazer o Palmeiras competitivo novamente. Da Cruz do Godoy ao clássico, a confiança parece ressurgir. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.